Esqueceu seu número do RG? Aprenda a pesquisar pelo seu CPF.

O RG é o documento mais importante dos brasileiros. Ele é o primeiro dado necessário em cadastros, matrículas e registros. Mas você sabe como ele funciona, na prática? Muitos ainda têm dúvidas quanto a esse documento. Leia neste artigo um pouco mais sobre o RG, Registro Geral.

O que é o RG?

Conhecido por registro geral, carteira ou cédula de identidade. Ele é muito importante porque é o documento nacional de identificação civil de todos os cidadãos brasileiros. São vários dados que são cadastrados no documento, dentre eles o nome completo, a data de nascimento, a filiação e uma foto oficial.

Quem emite esse documento é o governo da cada unidade federativa, ou seja, cada estado do Brasil faz o seu Registro Geral. Mesmo assim, a cédula de identidade vale em todo o território nacional. É por causa desse aspecto que um cidadão pode ter vários diferentes, emitidos em diferentes estados.

RG

Os documentos exigidos para fazer a carteira de identidade variam de acordo com o estado civil do requerente. Para os solteiros, por exemplo, é preciso apresentar a certidão de nascimento original ou em cópia, autenticada por um tabelião. Para os cidadãos que já são casados, a certidão de casamento é necessária, também original ou em cópia autenticada por tabelião.

No caso das pessoas naturalizadas no país, é necessário apresentar o certificado de naturalização, que é emitido pelo Departamento de Estrangeiros do Ministério da Justiça. Independentemente do estado civil ou naturalidade do cidadão, ele deve apresentar três fotos 3X4 na hora de solicitar um novo documento de identidade. Alguns estados tiram as fotos na hora, mas para confirmar, é preciso entrar em contato com a unidade federativa que o emite.

Ele é essencial para diversas ações do cidadão dentro da sociedade. Por exemplo, desde 2008, os brasileiros podem utilizá-lo no lugar do passaporte, em viagens com destino aos países que fazem parte do Mercosul. Mas para isso, o documento deve ser atual.

O novo modelo foi aprovado também no ano de 2019, mudando a forma em que as informações estão distribuídas. O prazo para adequação dos estados brasileiros é até março de 2020. No caso dos documentos emitidos em Goiás, Mato Grosso, Acre, Maranhão, Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, os modelos já são feitos da forma adequada.

Veja quais são as informações que podem ou devem ser adicionadas ao documento de RG:

  • Número do CPF, obrigatório;
  • Número do DNI, obrigatório;
  • Número do Registro Geral, obrigatório;
  • Data de expedição;
  • Documento de origem, que é o que deu origem ao registro geral. Pode ser CN (Certidão de Nascimento) ou CC (Certidão de Casamento);
  • Número do Título de Eleitor, opcional;
  • Número da Carteira de Trabalho, opcional;
  • Número da Previdência Social ou PIS/PASEP, opcional;
  • Número de Identidade Profissional, opcional;
  • Número do Registro de Alistamento do Certificado de Alistamento Militar, apenas para cidadãos do sexo masculino, opcional;
  • Número da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), opcional;
  • Cartão do SUS, opcional;
  • Impressão digital do polegar direito, obrigatório;
  • Brasão da Unidade Federativa, nome da Unidade Federativa, Secretaria de Segurança Pública;
  • Ícone que indica portadores de necessidades especiais, opcional;
  • Nome completo do portador ou Nome Social;
  • Filiação;
  • Naturalidade;
  • Data de nascimento;
  • Órgão Expedidor;
  • Tipo sanguíneo ou Fator Rh, opacional;
  • Fotografia 3X4;
  • Assinatura do portador.

consulta RG

Como consultar o RG?

Perdeu ou não lembra do número do seu RG. Não se preocupe! É possível fazer a consulta dessa informação pela internet, sem precisar sair de casa. Para isso, é necessário acessar o site do Meu INSS, da Previdência Social. Para entrar, é necessário apenas o número do seu CPF, e é possível consultar diversos dados cadastrais. Veja como no passo a passo a seguir:

  • Primeiro passo: acesse o site Meu INSS no seu navegador;
  • Segundo passo: clique em “Extrato Previdenciário (CNIS)”;

meu inss

  • Terceiro passo: então, clique em “Fazer login” e acesse o seu cadastro utilizando o número do CPF;
  • Quarto passo: caso você ainda não tenha um cadastro, clique na opção “Cadastre-se”, que está na parte inferior da página. Aí é só preencher os campos com os dados solicitados e responder a algumas perguntas para completar o processo. Assim que você finaliza o cadastro, as informações do INSS aparecem automaticamente;
  • Quinto passo: para finalmente consultar o número do seu Registro Geral, clique em “Dados” e veja todos os seus dados e números de documentos que estão ligados ao seu cadastro na Previdência Social.

Quantos números são o RG?

Como a emissão do Registro Geral é responsabilidade de cada estado, a quantidade de números pode varias. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo, o documento contém 8 dígitos e um número de verificação. Em Santa Catarina, apenas sete números. Já no Rio Grande do Sul, tem dez números.

Por isso, essa informação varia por estado. Para verificar o seu, é preciso saber o local e a Unidade Federativa onde o seu documento foi emitido. Se por acaso você perdeu o seu, aprenda aqui como efetuar a 2 via RG.

O que fazer quando o RG tem letra?

Como vimos, a quantidade de números e letras do documento varia de acordo com a Unidade Federativa onde ele foi emitido. Cada estado tem autonomia para gerar a sequência de caracteres que preferir. Os números também não seguem uma sequência lógica.

Alguns estados imprimem letras no documento, como em Minas Gerais, onde os números trazem a sigla MG ou RGM, para os mais recentes. Antigamente, em Santa Catarina, os códigos com letras e números identificavam o município onde aquele documento foi emitidos.

Por isso, dependendo da sua localidade e da data de emissão, ele pode, sim, ter letras. Mas esse não é o caso da maioria dos estados brasileiros, que normalmente trazer apenas números ou um dígito verificador.

Então, o que fazer caso o seu documento tenha uma letra? É exatamente por isso que é tão necessário preencher qual foi o órgão emissor do seu documento, seja ele a Secretaria de Justiça ou a Secretaria de Segurança Pública nos formulários. Coloque também qual a Unidade Federativa que emitiu o seu RG para evitar problemas relacionados aos números e letras.

número RG

Quantos RG uma pessoa pode ter?

É justamente por essa autonomia dos estados na emissão do Registro Geral que uma pessoa pode ter vários documentos de identidade. No entanto, ele só pode ter um em cada estado.

Mas é preciso ter em mente que essa possibilidade gera problemas de duplicidade de documentos e confusão na hora de preencher cadastros. É possível fazer vários, mas não é recomendado possuir um documento em cada estado do Brasil.

Um dos problemas nisso é que os dados federais armazenam várias informações, e podem acabar encontrando inconsistência nas informações por causa de muitos números de RG. Dessa forma, você pode ser intimado a comparecer em alguma repartição para resolver esse impasse, apresentando todos os seus documentos. Essa constatação de inconsistências pode acabar atrasando alguns processos, com a aposentadoria, por exemplo. E ninguém quer isso, não é mesmo?

É claro que em alguns casos, é válido ter mais de um registro geral. Se você se mudou de estado recentemente e acabou perdendo o documento antigo, para emitir uma segunda via você deve comparecer ao local de origem. Então, é mais prático apenas fazer uma primeira via de um RG no estado em que está morando atualmente.



Atualizo
Siga-nos

2 comentários em “Esqueceu seu número do RG? Aprenda a pesquisar pelo seu CPF.”

Deixe um comentário